Caso corre em segredo de justiça; morte de menino chocou a cidade
publicado em 12/02/2014 19:13 - Atualizado em 13/02/2014 11:49 | Richard Selestrino

​A Justiça de Araraquara marcou para próxima semana a audiência de instrução, debate e julgamento do pedreiro de 22 anos acusado de ter assassinado o estudante Gabriel Ceribelli Goulart, em agosto de 2013.
O caso corre em segredo de Justiça, mas segundo informações apuradas pelo portal k3​, a juíza Adriana Alberguetti Albano deve ouvir o réu e mais cinco testemunhas durante a audiência, que ainda contará com debates entre defesa e acusação. A promotora Morgana Budin Demétrio será a responsável pela acusação, enquanto o rapaz terá um defensor público. 
Pela legislação, neste tipo de audiência, o juiz já pode proferir uma sentença, caso o réu seja julgado culpado. O processo do caso Gabriel corre pela 1ª Vara Criminal de Araraquara. 
COMOÇÃO - A morte de Gabriel gerou comoção em toda a cidade. O menino havia desaparecido no dia 12 agosto, quando saiu de casa para ir à academia. O corpo do garoto foi encontrado seis dias depois, no Córrego Tanquinho, no Jardim Veneza, região Nordeste da Cidade. 
A polícia prendeu dois irmãos gêmeos que foram encontrados com a bicicleta e o celular de Gabriel. Após depoimentos contraditórios, um dos rapazes teve o envolvimento no caso de latrocínio descartado enquanto o outro foi indiciado pelo crime. 
O acusado é natural do município de Eunápoles, localizado no Estado da Bahia, estava na cidade há sete anos e vivia perto da casa do menino, no Jardim Roberto Selmi Dei. 

Leia mais:

Soltura de gêmeo encerra caso Gabriel

Pai reconhece corpo de Gabriel

"Estamos mortos por dentro", diz mãe de Gabriel

PUBLICIDADE

Envie para um amigo

Seu nome:

Seu e-mail:

E-mail do(s) destinatário(s):

Mensagem:

Código de verificação:

Envie seu comentário

Seu nome:

Seu e-mail:

Comentário:

Código de verificação: