Papa escolhe arcebispo moderado para Chicago

Papa escolhe arcebispo moderado para Chicago

O atual arcebispo, que deixará o cargo em novembro, tem 77 anos e enfrenta um grave câncer

O papa Francisco nomeou neste sábado o bispo Blase Cupich, que tem adotado um tom moderado em assuntos polêmicos, como novo arcebispo de Chicago, em substituição ao cardeal Francis George, conhecido pela postura agressiva em relação às questões culturais. O atual arcebispo, que deixará o cargo em novembro, tem 77 anos e enfrenta um grave câncer. Ele já disse acreditar que tem pouco tempo de vida.
A indicação de Cupich, de 65 anos, é a maior mudança promovida até agora pelo papa nos EUA e dá um claro indício sobre a direção que ele deseja para a Igreja Católica no país. A arquidiocese de Chicago é a terceira maior, mas a mais importante dos EUA, com quase 2,2 milhões de fiéis. Os arcebispos de lá normalmente são elevados a cardeais e, assim, se tornam elegíveis para substituir o papa.
Enquanto George é conhecido pela linha dura contra o aborto e o casamento gay, Cupich disse neste sábado que vai sempre se consultar com os católicos locais. “Todos os erros da minha vida ocorreram quando eu tomei uma decisão sozinho”, comentou. Falando em espanhol, ele cobrou uma rápida aprovação da reforma sobre imigração. Quase 44% dos fiéis locais são latinos.
O novo arcebispo descartou qualquer interpretação mais ampla sobre sua indicação. “Eu acho que o papa enviou um pastor, não uma mensagem”. Mas especialistas apontam que a nomeação mostra o desejo de mudanças. Segundo o padre John Jenkins, reitor da Universidade de Notre Dame, Cupich será “um líder visionário e um teólogo astuto, dedicado ao pastorado, em linha com o papado transformado de Francisco”.
Cupich nasceu em Omaha (Nebraska), onde se ordenou padre. Ele tem diplomas da Pontifícia Universidade Gregoriana e da Universidade Católica da América. Na década de 1980, trabalhou na embaixada do Vaticano em Washington. Foi nomeado bispo de Rapid City (Dakota do Sul), em 1998, onde ficou até 2010, quando se tornou porta-voz da diocese.

 

Deixe seu comentário:


*