O investimento somou um total de R$ 3 milhões; e a escola faz uma homenagem aom professor Machadinho
publicado em 06/07/2012 08:10 | Da Redação

Um convênio de R$ 3 milhões entre o Estado e Prefeitura garantiu a construção da Escola Estadual Professor Joaquim Pinto Machado (Machadinho), que foi inaugurada na ultima quinta-feira (5), no Jardim Imperial, Região Sudeste de Araraquara.
A unidade educacional é uma das 16 escolas no Estado escolhidas pela Secretaria Estadual da Educação para ter ensino médio em tempo integral. Atualmente, 200 jovens estão  matriculados.
A escola foi construída em dois pavimentos. No térreo, estão galpão, cantina, sanitários, refeitório, cozinha com despensa, três salas de aula, salas para secretaria, professores, diretoria e coordenação, escada e rampa. Já o pavimento superior possui nove salas de aula, salas de informática, uso múltiplo, centro de leitura, reforço e almoxarifado. Na área externa foi construída quadra poliesportiva, abrigos para lixo e gás GLP, reservatório para águas pluviais, bancos e estacionamento.
“Esta escola é uma conquista para a região do Jardim Imperial e para toda a cidade. É um modelo especial de ensino, com dedicação exclusiva dos professores, e que irá beneficiar a todos os alunos”, destacou o prefeito Marcelo Barbieri (PMDB).
HOMENAGEM - A escola recebe o nome de um grande educador de Araraquara, o professor Joaquim Pinto Machado, conhecido como Machadinho. A homenagem partiu do vereador Elias Chediek (PMDB). O professor Machadinho nasceu em Araraquara em 1905. Aos cinco anos de idade mudou-se para Portugal, onde cursou Engenharia Química e, em seguida, Filosofia. Em 1942, retornou para Araraquara para lecionar Química no então Instituto de Educação Bento de Abreu (IEBA).
Junto com três amigos e professores, Jurandir Gonçalves Ferreira, Ergília Micelli e Walter Medeiros Mauro, fundou o antigo Colégio São Bento, embrião do que é hoje o Centro Universitário de Araraquara (Uniara) e do qual foi presidente do Conselho de Curadores. Professor Machadinho faleceu em novembro de 2002, aos 97 anos de idade. “A história do professor Machadinho é uma herança para o povo araraquarense em razão do seu amor pela arte de ensinar”, ressaltou Chediek.

 

 

 


 

PUBLICIDADE

Envie para um amigo

Seu nome:

Seu e-mail:

E-mail do(s) destinatário(s):

Mensagem:

Código de verificação:

Envie seu comentário

Seu nome:

Seu e-mail:

Comentário:

Código de verificação: